Fazendo as Pazes com a Comida 🍫✌️

pexels-mikhail-nilov-7886785

Cansado dessa coisa de comida sendo uma hora o herói e na outra o vilão da história? E de achar que precisa passar fome pra emagrecer? Vamos dar um jeito nesse terrorismo nutricional de uma vez por todas!

Comer não serve só para dar nutrientes ao corpo – NÃO senhor. Comer também mexe com nossas emoções, é gostoso, tem um papel na nossa cultura e é algo social. É um dos momentos mais legais do dia, né? Sentir prazer ao comer é importante para manter o equilíbrio e ser saudável.

Pensando nisso, é hora de enxergar a comida como aliada, não como inimiga. Entender que as refeições são um momento prazeroso e que não precisa cortar o que gosta ou fazer um jejum maluco para ser saudável.

Vamos agora mergulhar em conceitos simples sobre comportamento alimentar, fugindo das dietas restritivas, para te ajudar a fazer as pazes com a comida!

Mindful Eating – Você já ouviu falar nele?

O mindful eating é um convite para te envolver de mente, corpo, alma e coração na hora de saborear sua comida. É a nutrição focada no mindfulness, aquela ideia de prestar atenção total no momento presente, sem julgamentos. Isso inclui até as festas de fim de ano, onde a comida é puro prazer e alegria.

O mindful eating é sobre desfrutar cada momento usando todos os sentidos. Bora colocar em prática?! Aqui vão algumas dicas:

  • Pergunta chave: “Tô com fome mesmo?” A ideia é entender se a fome é real ou se tá rolando por outras razões, como tédio, estresse, ansiedade…;
  • Depois pergunte para você mesmo: “De onde veio essa comida?”. Conectar com a origem dos alimentos pode influenciar escolhas mais saudáveis;
  • Elimine as distrações, esquece o celular, a TV, e qualquer outra coisa enquanto come. Foco total na comida;
  • Antes de mastigar, perceber a textura, aparência, e cheiro e da comida;
  • Coma devagar, curta cada mordida. Faça uma pausa entre as garfadas. Saboreie!

Exercício prático: pegue um biscoito Adria. Feche os olhos e sinta o cheiro dele ao abrir a embalagem. Preste atenção no som que a embalagem fez ao abrir. Morda um biscoito e mastigue devagar. Perceba a textura, o sabor. Curta cada momento!

Comer Emocional – Quem nunca?

Comer um pouco a mais no final de semana ou então comer um docinho após um dia estressante é super normal. Mas o importante é saber diferenciar esse comer emocional da compulsão alimentar, que é um transtorno sério.

Comer emocional é quando você busca comida mesmo sem estar com fome de verdade, geralmente por causa de sentimentos, tanto os ruins quanto os bons. Buscar conforto na comida de vez em quando tá tudo bem, o que é preocupante é quando esse hábito se torna um refúgio para não ter que lidar com os sentimentos e emoções que estão rolando. Não tenha vergonha de buscar ajuda 😉

Para controlar o comer emocional, é preciso refletir sobre esses comportamentos, para encontrar a sua origem e até mesmo entender o impacto que ele pode causar na sua saúde mental – depois de afogar as mágoas na comida, você se sente bem ou culpado (a)?! Ter suporte para lidar com essas emoções é essencial! Muitas vezes, subestimamos a importância do autoconhecimento, mas, na verdade, ele é fundamental para a saúde mental e o bem-estar.

O principal é não encarar a comida como prêmio ou castigo. Se exagerar, sem pânico, sem restrições pesadas. O dia seguinte é um novo dia. Só voltar para o ritmo habitual, sem neuras.

Nenhum alimento isolado tem o poder de fazer emagrecer ou engordar. Ser saudável envolve contexto, estilo de vida e equilíbrio! Ao simplificar essas ideias, queremos que você crie uma relação tranquila com a comida, deixando de lado as proibições exageradas e buscando o bem-estar 🍽️✨

Desenvolvido por:
Equilibrium Latam consultoria de saúde e nutrição

REFERÊNCIAS:
Antonaccio, Cynthia M. A., et al. Nutrição comportamental. 2. ed.

Compartilhe:

Leia Também

Pular para o conteúdo